Sua saúde e seu cérebro

Sua saúde e seu cérebro

Especialistas afirmam que um cérebro bem utilizado retarda o envelhecimento de uma pessoa, mais que isso, um cérebro bem exercitado faz com que todas as outras partes do corpo funcionem melhor também.


Segundo a Dra. Leila Spekla, psicanalista, o cérebro tem divisões que controlam cada parte, mas pode-se fazer uma divisão simples, por três, para fazer alguns “alongamentos” dos neurônios. “Há o que chamamos de cérebro intelectual, que usamos para criar, encontrar soluções para os problemas etc.; assim como temos um cérebro emocional, que é onde temos os sentidos de amor, compaixão, raiva etc.; e há o cérebro instintivo ou motor, que é o que cuida do funcionamento do corpo, das reações aos estímulos”.


“Quando somos crianças, um dos brinquedos mais usados é o tal de ‘jogo da memória’, que faz lembrar onde está o par de cada figura. É um tipo de exercício que deveria continuar sendo feito. Estimular a memória é bom para o cérebro em qualquer idade”, diz.


Embora todas as partes formem a “máquina humana”, há graus de mecanicidade que despendem mais uma ou outra parte do cérebro. “Utilizar as partes intelectuais significa menos mecanicidade, mais inteligência, mais atenção. Do mesmo modo que utilizar as partes mecânicas significa que se está ligado no ‘automático’, sem trabalho intelectual”, diz.


“Para desenvolver o ‘cérebro motor’, não requer grandes habilidades. É tarefa que se faz enquanto se está arrumando a casa e colocando os objetos onde queremos que estejam; tentando escrever com letras mais claras do que o costume; ou colocando as ferramentas e instrumentos de trabalho de forma a realizá-lo  poupando tempo e energia. Nada mais chato do que ter de interromper um trabalho apenas para buscar algo que, a princípio, deveria estar à mão”.


A doutora continua: “O Cérebro emocional responde ao estímulo de uma música, em colocar atenção na melodia, tentando entender como ela lhe afeta. Pode-se também fazer um esforço em ouvir a própria voz e verificar se os tons de voz que se usa em cada situação são adequados. Ou ainda se pode tentar recordar acontecimentos da vida tal como sucederam, sem distorções, o que requer uma grande sinceridade consigo mesmo. E, finalmente, para o emocional, é melhor mostrar consideração para com os demais, perdendo o sentido de posse e se abrindo à experiência de ajudar e repartir que engrandecem”.


“Já a cérebro intelectual requer exercícios mais elaborados. Por exemplo: após ler um livro, tente escrever em poucas palavras sobre o que era com detalhes que possam ser entendidos até por quem não leu. Isso requer atenção e a atenção é como um músculo”, diz Leila.


A psicanalista afirma que esse sentido da atenção focada em todas as tarefas intelectuais é tão cansativo quanto fazer duas horas de academia para malhar o abdômen. “Não lembro onde eu li que pensar dá trabalho e que trabalho precisa de energia, mas realizar coisas sem pensar significa desperdício de energia. Quando se tenta manter a atenção sobre algo, pode-se sentir que está gastando mais energia. E isso cansa, mas como toda parte do corpo, depois de exercitada, fica fortalecida.”


A analista dá mais algumas dicas para exercitar o cérebro todos os dias:


      • Faça palavras cruzadas de fontes diferentes. É uma forma de aprender novas palavras;
      • Tente aprender o significado de uma palavra todos os dias;
      • Leia sempre, ouça música, veja filmes e converse com os colegas, amigos e família; 
      • Mude a disposição dos móveis para não ficar acostumado demais com aquele visual da sua casa ou escritório; 
      • Observe detalhes das coisas que vê todos os dias. O tipo de folha de uma árvore, os detalhes de uma casa etc. Podemos ver a mesma árvore todos os dias, mas isso não significa que podemos descrevê-la; 
      • Use a imaginação. Criatividade não é algo que está vinculado apenas aos artistas e crianças. Sempre há um modo diferente de fazer as coisas do dia a dia sem que isso vire uma rotina.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe:

Deixe um Comentário